top of page

OS ATOS DOS APÓSTOLOS.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

ATOS 1:21-22 – “É necessário, pois, que, dos homens que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, Começando desde o batismo de João até ao dia em que de entre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição.”.

Lucas, o médico grego que acompanhava o apóstolo Paulo em suas viagens missionárias e escreveu um evangelho falando sobre Jesus, assumiu a grande empreitada de fazer um relato sobre a importância do ministério dos apóstolos. Lucas começa o livro dos “Atos dos Apóstolos” com uma breve lembrança sobre seu primeiro relato contido no Evangelho que recebe seu nome, contendo as ações e os ensinamentos de Jesus até o dia em que subiu aos céus, após sua ressurreição e de ter prometido a vinda do Espírito Santo aos apóstolos que escolherá. Ele faz a observação que após ser morto Jesus se apresentou vivo com provas infalíveis de sua ressurreição, sendo visto por eles e ensinando sobre o reino de Deus durante 40 dias. Eles seriam as testemunhas de tudo aquilo que ocorreria com Jesus, mas até que fossem revestidos com o poder do Espírito Santo deveriam permanecer reunidos em Jerusalém. Jesus havia escolhido doze apóstolos, após a traição Judas havia morrido e os onze que restavam permanecia reunidos.

Pedro lembra que Judas havia tido a sorte de receber o mesmo ministério que eles, mas havia se perdido e seu apostolado estava vazio e, era necessário que fosse escolhido um substituto. O escolhido seria um daqueles que estava com eles em todo tempo que Jesus esteve presente, desde o dia que Ele foi batizado por João até o dia que Ele subiu aos céus. Aquele que fosse escolhido se juntaria a eles para ser testemunha da ressurreição de Jesus, além de retransmitir seus ensinamentos. Dois nomes foram apresentados Barsabás e Matias. Antes da escolha eles oraram ao Senhor, que é conhecedor de todos os corações, para mostrar qual dos dois deveria ser escolhido. A sorte caiu sobre Matias e, por voto comum ele foi o escolhido. João Batista havia aberto o caminho para a fé em Jesus pregando o arrependimento e o batismo para remissão dos pecados. Jesus foi até João no momento em que ele batizava no rio Jordão para também ser batizado. A partir daquele momento alguns dos discípulos que seguiam João e a acreditavam em sua pregação passaram a seguir Jesus. A ressurreição de Jesus é o maior trunfo da fé cristã é um testemunho da crença na vida eterna. Os atos dos apóstolos mostram o chamado ministerial que os Apóstolos receberam de Deus para serem testemunhas de Jesus. Posteriormente Paulo de Tarso também recebeu a nomeação de Apóstolo e a missão de ser testemunha do Cristo encarnado e ressurreto.

João Batista apresentou Jesus como “O cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, chamando os homens ao arrependimento. As ações de Jesus seus ensinamentos e o seu sacrifício é o caminho que nos leva a Deus. Os apóstolos foram às testemunhas de tudo aquilo que aconteceu com Cristo e, através de seus atos eles anunciaram a mensagem e fizeram discípulos tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria, e até nos confins da terra. As boas novas levadas por eles dizem que todo aquele que crer no evangelho da salvação e for batizado será salvo. Crer em Jesus nos leva a vida eterna, seguir seus ensinamentos nos torna seu discípulos. Jesus escolheu alguns e os nomeou apóstolos para que fossem as suas testemunhas e para que fizessem discípulos. Somos chamados por Deus para um propósito glorificando o seu nome através de nossos atos. Devemos ser a luz do mundo como discípulos de Jesus levando sua mensagem de amor ao próximo, perseverando na doutrina dos apóstolos para que a igreja de Cristo possa triunfar em toda terra.

Márcio J. Fostino


Saiba mais em:


Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:





107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page