top of page

CULTURA RELIGIOSA X ESPIRITUALIDADE.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

TIAGO 1:26-27- “Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo”.

No intuito de demonstrar aos seguidores de Jesus a verdadeira essência dos seus ensinamentos e qual seria a religião que agrada a Deus, Tiago, um dos líderes da igreja em Jerusalém, escreve uma Epístola. Sua carta procura mostrar como deve ser a conduta de um discípulo. Para ele alguns buscam ser religiosos, no entanto, não conseguem refrear a língua e acaba não exercendo o ensinamento de amor ao próximo, que havia sido ensinado por Jesus durante seu ministério. Levando em consideração o contexto cultural em que vivia Israel naquela época, Tiago observa que a religião que agrada a Deus é aquela praticada por homens abastados, que utilizam seus recursos para ajudar os mais necessitados, representados naquela sociedade pelos órfãos e viúvas. Grande parte do dízimo ofertado no Templo era destinado aos mais pobres. Ele lembra que a justificação vem pela fé em Cristo, mas que a consequência da fé são as boas obras, “porque, assim como o corpo sem espírito está morto, também a fé sem obra é morta”. Tiago mostra que a espiritualidade não se resume apenas aos rituais, mas envolve também o relacionamento com as outras pessoas.

A religião é um fenômeno social que envolve um conjunto de crenças, atitudes e práticas relacionadas com o culto a divindades ou sobrenatural. O comportamento de um grupo religioso em determinada época representa uma cultura religiosa. Dentro de uma mesma religião algumas práticas podem ter certa relevância, mas com o passar dos tempos serem totalmente rejeitadas, como por exemplo: O sacrifício de animais ou de crianças que eram praticados na região da Mesopotâmia, atual Oriente Médio, berço das grandes religiões monoteístas (crença em um deus único). Assim, como em qualquer outra cultura, a religião também é constituída com patrimônio material como igrejas, catedrais, instrumentos usados nos rituais, objetos de veneração, vestimentas, e de patrimônio imaterial tipo: rituais, rezas, orações e linguagem. A religião pode ser influenciada por uma cultura, um exemplo disso são os vitrais coloridos das catedrais, este tipo de vidro surgiu no Oriente, mas passou a ser muito utilizado nas igrejas da Europa na Idade Média, em contra partida, uma sociedade também pode se transformar em virtude de grande influência da religião. Quando um determinado grupo religioso tenta propagar suas crenças em outra sociedade, é muito comum que ele absorva elementos existentes de outras religiões naquele local, isso configura o sincretismo religioso, tendo como consequência a perca da própria essência.

A espiritualidade é a relação com aquilo que transcende a matéria, acontece de forma individual e envolve sentidos, sentimentos, sensibilidade e intuição. A busca pela espiritualidade depende das crenças, contudo, é necessário crer em algo que vai além do mundo físico para que haja essa conexão. Neste processo de interiorização do divino e do sagrado acorrem algumas mudanças, tendo em vista que a visão sobre a vida é alterada. A crença em Deus como criador leva a um melhor relacionamento com a criação, principalmente com o nosso semelhante. As crenças são construídas de forma coletiva, já, a cultura religiosa é constituída de um conjunto de crenças. Embora a espiritualidade seja uma busca pessoal a religião pode auxiliar nesta procura, do contrário se o movimento cultural religioso não trouxer a essência da fé tudo se tornará em vão. Muitas religiões possuem seus livros sagrados que contém não só revelações, como também normas de condutas e orientações para seus os rituais, desta forma, a espiritualidade não ficará refém dos movimentos culturais.

No cristianismo, a Bíblia é o manual de instrução, ela traz como maior revelação à vinda de Jesus, seus ensinamentos e o anúncio de sua volta em um tempo vindouro. Para o cristão, não há como exercer sua espiritualidade sem conhecer as bases de sua fé, que é a redenção através do Cristo. A transformação acontece por intermédio do Espírito Santo, como instrumento desta ação é importante o uso da oração e a leitura das Escrituras Sagradas. Jesus ensinou que a melhor forma de externar a espiritualidade é seguir os mandamentos, resumidos por Ele em apenas dois: “Amar a Deus sobre todas as coisas, e a seu próximo como a si mesmo”. Como última reflexão, devemos nos perguntar; se aquilo que culturalmente tem sido introduzido e incorporado como pertencente ao meio cristão, tem contribuído com a espiritualidade e a com a conexão a Deus.


Márcio J. Fostino.


Clique e saiba mais

Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:





107 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page