top of page

O PREÇO QUE FOI PAGO.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

1 PEDRO 1:18-20 “Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós;...”

O Apóstolo Pedro escreve aos seguidores de Jesus, a quem ele chama de peregrinos da Dispersão, esta referência provavelmente indica os cristãos que por sua fé vivem como se estivessem de passagem por este mundo. Ele lembra os cristãos que Deus, através dos profetas havia anunciado a salvação por meio de seu Espírito e, que agora havia se materializado através de Jesus. A mensagem de que o Cristo havia sido morto como preço de resgate havia chegado até eles por meio da pregação do evangelho, sendo os mensageiros enviados pelo Espírito Santo. Ao aceitarem a mensagem como verdadeira, o sangue do Cordeiro de Deus que fora derramado os cobria, fazendo com que eles alcançassem o fim de sua fé, a salvação de suas almas, e que eles deveriam permanecer firmes em sua caminhada, sendo santos, como aquele que os havia chamado, pois ao final receberiam aquilo que não é corruptível e que duraria eternamente. Pedro continua lembrando o valor que foi pago por cada um de seus leitores e discípulos de Jesus. No preço do resgate foi pago um valor maior que ouro e prata, o sangue precioso de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado.

Henry Ford foi um dos maiores empreendedores da história humanidade. Engenheiro mecânico foi pioneiro na indústria automobilista, em 1903 ele fundou a Ford Motor Company. Com o Ford T, em 1913 ele iniciou a produção em série criando a linha de montagem onde cada etapa de fabricação era feita por um operário, desta forma os custos foram diminuídos barateando o valor do automóvel. Até 1914 o Ford T era fabricado em diversas cores de acordo com a preferência do consumidor, mas para baratear os custos em 1915, o T passou a ser produzido exclusivamente na cor preta. Henry Ford usou a expressão: “o carro é disponível em qualquer cor, contando que seja preto”. Com essa medida o custo de produção seria diminuído, ele alegou que com isso: “O preço será tão baixo que nenhum homem fazendo bom salário será incapaz de possuir um e desfrutar com sua família horas de prazer em espaços abertos”. Em 1920 mais da metade dos automóveis circulando no mundo era um Ford T.

Deus nos criou a sua imagem e semelhança, porém cada um de nós é dotado de uma individualidade que demonstramos em relação à percepção da vida, quanto aos desejos e as necessidades que possuímos. No aspecto físico ninguém é igual a ninguém, nenhuma pessoa possui o DNA, as digitais ou a íris dos olhos igual à de outra. Existe entre a espécie humana uma diversidade étnica e racial. O fato de que cada pessoa é única faz com que sejamos especiais, é como se fossemos criados de forma artesanal pelas mãos do Criador. Não fomos criados em série como numa linha de produção automobilística, nisto consiste a beleza, são as nossas diferenças que nos fazem perceber o valor do outro. Deus deu ao homem a capacidade de raciocinar e discernir formando nele o arbítrio. Porém, o mal se apossou do mundo e a maldade se multiplicou, de alguma forma o homem se afastou de Deus, perdeu a liberdade e o pecado fez com que ele se afastasse da luz que ilumina a mente e alimenta o coração. Para Deus cada uma de suas criaturas tem um valor inestimável, por isso Ele decidiu nos resgatar de nossas transgressões pagando um alto preço. A morte de Jesus nos faz lembrar o valor que temos para Deus, quando olhamos para Ele e nos lembramos de seu sacrifício e de seus ensinamentos somos transformados, voltamos a ver a luz que ilumina o mundo e passamos a seguir pela estrada que nos leva a vida eterna.


Márcio J. Fostino.


Clique e saiba mais

Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:





88 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page