top of page

A ORIGEM.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

MARCOS 4:26-27 – “E dizia: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra. E dormisse, e se levantasse de noite ou de dia, e a semente brotasse e crescesse, não sabendo ele como”.

O filme de ação e ficção “A origem” do diretor Christopher Nolan narra a história de ladrões de sonhos que entram no subconsciente de outras pessoas, enquanto eles estão inconscientes para extrair informações. O personagem Dom Cobb, interpretado por Leonardo Di Caprio, é contratado por um cliente para inserir uma ideia na mente de seu concorrente que controla a distribuição mundial de água. Dom Cobb é um extrator que já havia implantado uma ideia na mente de sua própria esposa, não querendo voltar à realidade ela comete suicídio. Para realizar este trabalho é formada uma equipe composta de: um Armador responsável em fazer com que tudo saia conforme os planos; uma arquiteta que monta os cenários nos sonhos, chamados labirintos; um falsificador que assume outras formas nos sonhos funcionando como distração; um químico que formula drogas para promover a sustentação dos vários níveis de sonhos.

Herdeiro de um império empresarial japonês, Fischer é um homem frustrado por nunca ter sido elogiado pelo pai. Cobb e sua equipe precisam implantar uma ideia a partir do relacionamento de Fischer com seu pai, para isso, eles precisam entrar num sonho dentro de um sonho, já que Fischer era treinado para proteger a própria mente. Primeiro eles precisam ter certeza de que Fischer acredita em uma mentira que para ele se tornou uma verdade, para em seguida implantar a verdade. Depois de sedar Fischer, eles entram em seu sonho e inserem um catavento que ele havia ganhado na infância dentro de um cofre que pertencia a seu pai. A última palavra que ele ouviu de seu pai foi “desapontamento”. A verdade era que seu pai queria que ele tivesse suas próprias convicções. Na psicologia o ato de inserir uma ideia de forma simples, passado a um nível intermediário até chegar a uma forma mais complexa é chamado de método de associação. Jesus usava este método muitas vezes através de parábolas para depois inserir uma visão mais complexa.

O foco principal do filme é que uma ideia é o ponto de partida para se construir qualquer coisa. Os diálogos entre os personagens trazem frases de grande profundidade filosófica, tais como: “A menor semente de uma ideia pode crescer para definir ou destruir você”. O eixo da vida de qualquer pessoa está centralizado em uma ideia principal, estando as demais coisas ramificadas a ela, o trabalho, os relacionamentos, a fé, a visão do mundo, tudo está interligado ao subconsciente. Para haver uma mudança substancial de vida é necessário mudar a ideia central, a Bíblia chama este processo de conversão.

Uma ideia pode ser inserida através da razão (conhecimento) ou das emoções. De acordo com a realidade vivenciada em Israel naqueles tempos, Jesus em suas parábolas chamava as ideias de sementes. Sendo conhecedor da mente e do coração humano, Ele utilizava de forma simples os métodos mais complexos. Ele mostrava que aquilo que a pessoa tinha de mais precioso poderia ser utilizado em prol do reino dos céus. Os primeiros apóstolos a serem chamados foram Simão (Pedro) e seu irmão Tiago. Eles eram pescadores e estavam no barco, quando Jesus se aproximou e disse: “Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens” (Mt 4:19), imediatamente eles o seguiram. Quando Felipe recebeu a revelação que Jesus era o Messias, foi e contou a Natanael. A resposta de Natanael a Felipe foi: “Pode vir alguma coisa boa de Nazaré”. Ao ver Natanael aproximando em sua direção Jesus disse a seu respeito: “Eis aqui um verdadeiro israelita, em quem não há dolo”. Intrigado Natanael perguntou a Jesus de onde me conheces? Jesus respondeu que antes que Felipe o chamasse, Ele já tinha visto-o debaixo de uma figueira. “Natanael respondeu, e disse-lhe: Rabi, tu és o Filho de Deus; tu és o Rei de Israel. Jesus respondeu, e disse-lhe: Porque te disse: Vi-te debaixo da figueira, crês? Coisas maiores do que estas verás” (Jo 1:49-50).

O reino dos céus é como uma semente que precisa ser lançada em solo para germinar. Mesmo uma terra seca se torna fértil quando bem arada e fertilizada, assim também é o coração do homem, se preparado recebe aceita a verdade. Deus é o arquiteto do universo, Jesus é o armador que nos prepara para um propósito, o Espírito Santo é aquele que extrai as impurezas de nossa vida para nos encher com seus dons. Como um falsificador Satanás cria ilusões e sonhos egoístas e distorcidos para nos distrair: “Sonhos parecem ser reais quando estamos neles, só quando acordamos que percebemos que algo estava estranho.”. Precisamos entender que Deus é a origem de tudo e, o seu amor se manifesta em Jesus Cristo.


Márcio J. Fostino.


Clique e saiba mais em:


Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:






96 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page