top of page

APENAS UM TOQUE.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

MATEUS 9:20-21 – “E eis que uma mulher que havia já doze anos padecia de um fluxo de sangue, chegando por detrás dele, tocou a orla de sua roupa; Porque dizia consigo: Se eu tão somente tocar a sua roupa, ficarei sã.”.

Depois de chamar Mateus, um cobrador de impostos, Jesus se reuniu com seus discípulos e uma grande multidão o acompanhava, entre eles havia muitos publicanos e pecadores. Ele tinha realizado alguns milagres e sua autoridade estava sendo questionada pelos religiosos. Sabendo de seus pensamentos, Jesus ensinava sobre o reino de Deus falando sobre misericórdia e arrependimento. Um oficial e chefe de uma sinagoga chamado Jairo, cuja filha havia morrido, pediu para que Jesus fosse até sua casa e a tocasse, para que ela voltasse a viver. Então Jesus foi com ele, e seus discípulos o acompanharam. Uma multidão os seguia, uma mulher que há doze anos sofria de uma hemorragia tocou as vestes de Jesus e imediatamente foi curada. Jesus sentiu que dele havia saído virtude, virando para multidão ele indagou: “Quem tocou minhas vestes?”. Sabendo o que tinha acontecido a mulher contou a verdade. Jesus disse para ela: “Filha, a tua fé te salvou; vai em paz, e sê curada deste mal.” (Mc 5:34).

O conceito de contaminação é utilizado quando há alteração de algo na sua pureza ou estado normal por meio de agentes químicos ou físicos. Na lei levítica toda pessoa que tivesse alguma doença de pele ou que padecesse de algum fluxo era considerada impura (Lv 15:25). Enquanto estivesse exercendo seu ofício o sacerdote não podia ser tocado por alguém considerado impuro, aquela mulher sabia disso. Embora Jesus não fosse sacerdote muitos dos que o seguia o reverenciavam como tal, por isso, ela não queria o tornar impuro. Sua situação era de solidão, dor e desespero, apesar do medo ela teve ousadia. A fé fez com que ela quebrasse a religiosidade e tocasse as orlas das vestes de Jesus.

No livro de Números o Senhor ordena a Moisés que os filhos de Israel deveriam fazer bordas em suas vestes e pusessem franjas (orlas), e na ponta colocasse um cordão azul. As orlas serviram para que eles se lembrassem dos mandamentos (Nm 15:38-39). Muitos judeus acreditavam que quando o Messias viesse ele traria cura, desta forma, quem tocasse em suas vestes seria curado. Por ser mulher ela não poderia estar à frente da multidão, por ser considerada impura não poderia tocar Jesus, mas a sua fé reconheceu que Jesus era o Messias. A tradição e cultura impôs um fardo sobre aquela mulher, há doze anos ela padecia, mas ao tocar Jesus por detrás foi curada. Em outras passagens dos evangelhos diversas pessoas que tocaram as vestes de Jesus também foram curadas.

Muitas vezes queremos tocar Jesus de qualquer maneira, apenas com a nossa religiosidade baseada em falsas crenças, achamos que o favor de Deus vai se manifestar em nossa vida apenas pelos nossos méritos. Precisamos reconhecer quem Ele é, sua natureza divina e santidade. Na natureza tudo que é impuro contamina aquilo que é puro. As águas limpas de um rio se contaminam quando recebem águas poluídas, o rio só volta a ser limpo se receber fontes de águas limpas. O toque de um leproso tornava o sacerdote impuro, mas ele era incapaz de perdoar pecados. A natureza divina de Jesus curou aquela mulher a tornando pura, suas transgressões foram perdoadas e sua fé a salvou. Nossos pecados nos tornam impuros diante de Deus, mas Cristo pode nos purificar, basta apenas um toque para que dele possa saia virtude. Precisamos ter reverência diante daquele que nos leva ao Pai, adora-lo em espírito e verdade, servindo uns aos outros em amor e simplicidade, assim como Ele nos ensinou.


Márcio J. Fostino.


Clique e saiba mais em:


Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:








130 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page