top of page

FALSOS MESTRES E FALSOS PROFETAS.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

ATOS 13:6-8 – “E, havendo atravessado a ilha até Pafos, acharam certo judeu mágico, falso profeta, chamado Barjesus, O qual estava com o procônsul Sérgio Paulo, homem prudente. Este, chamando a si Barnabé e Saulo, procurava muito ouvir a palavra de Deus. Mas resistia-lhes Elimas, o encantador (porque assim se interpreta o seu nome), procurando apartar da fé o procônsul”.

Depois da ressurreição e ascensão de Jesus ao céu, os discípulos começaram a propagar a sua mensagem primeiramente em Jerusalém e posteriormente em toda região da Ásia. Comunidades foram sendo formadas e na igreja de Antioquia havia muitos mestres e profetas, entre eles Saulo (Paulo), que mais tarde seria chamado de apóstolo, e Barnabé. Certa vez enquanto eles estavam adorando a Deus, orando e jejuando, o Espírito Santo os tocou e pediu para que separassem Saulo e Barnabé para iniciar a obra para a qual tinham sido chamados. Então, os lideres jejuaram e oraram e impuseram as mãos sobre Saulo e Barnabé, confirmando e os enviando para começar a missão. Saulo se tornaria o apóstolo dos gentios (não judeus) e, logo após serem abençoados os dois partiram para a primeira viagem missionária, tendo a companhia de João Marcos e outros irmãos.

Eles viajaram rumo ao Chipre. Quando chegaram a Salamina, a cidade mais importante do país, começaram a anunciar o evangelho nas sinagogas. Eles atravessaram toda ilha e chegaram a capital Pafos, onde continuaram ensinando. Nas províncias romanas governadas diretamente pelo senado havia a figura do procônsul, que era o principal oficial. Ali havia um judeu que era mágico e falso profeta, cujo nome vindo do aramaico era Barjesus, que significa “filho de Josué”, no grego seu nome era Elimas. Ele era amigo do procônsul Sérgio Paulo, governador da ilha. Sérgio Paulo que era conhecido como um homem inteligente mandou chamar Saulo e Barnabé, pois queria ouvir a palavra de Deus. Vendo o interesse que tinha o procônsul em aprender sobre Jesus, Barjesus procurou perverter sua fé com falsos ensinamentos, em oposição ao que Saulo e Barnabé estavam ensinando. Saulo se revoltou com aquela situação e cheio do Espírito Santo, disse: “Ó filho do diabo, cheio de todo engano e de toda a malicia, inimigo de toda a justiça, não cessarás de perverter os retos caminhos do Senhor?”. Ele ainda afirmou que por conta da conduta de Barjesus, o Senhor pesaria sua mão fazendo com que ficasse cego. No mesmo instante, Elimas sentiu uma névoa sobre seus olhos e suas vistas escureceram, ele procurava alguém que pudesse conduzi-lo. Ao ver toda aquela situação, o procônsul creu nos ensinamentos sobre Jesus e se converteu a fé cristã.

Desde os primórdios da igreja no tempo em que ainda estavam vivos os apóstolos, testemunhas oculares dos fatos que aconteceram com Jesus, muitos falsos mestres e falsos profetas se levantaram, introduzindo falsas doutrinas e ensinamentos que perverteram a fé cristã. Ao relatar sobre o ministério de Jesus e propagar seus ensinamentos, os discípulos de Jesus foram inspirados pelo Espírito Santo. A Bíblia e o Novo Testamento contêm relatos que inspiram e contribui de forma decisiva, na fé e na caminhada de uma vida voltada a se submeter à vontade de Deus. Muitos que se levantaram como agentes de Deus para ensinar e conduzir outras pessoas em relação a uma vida espiritual, por má fé ou falta de conhecimento perverteram a fé genuína em Jesus, diante disso, o apóstolo Paulo intitulou esses falsos mestres de “filhos do diabo”. Na revelação que Jesus dá a João no livro de Apocalipse, no capítulo 3 na carta para igreja de Filadélfia ele diz: “conheço as tuas obras, eis que ponho diante de ti uma porta aberta, a qual ninguém pode fechar, tens pouca força, entretanto, guardaste a minha palavra e não negaste o meu nome” (Ap 38-9).

Dentro do contexto da fé cristã não existe nenhum mérito em nós, que possa fazer com que possamos herdar a vida eterna, neste sentido, o sacrifício de Jesus permitiu que alcançássemos a salvação de nossas almas, porém, precisamos conhecer e seguir a vontade de Deus, para que o seu nome seja glorificado neste mundo. Ainda que se levantem falsos mestres e profetas a nossa fé está em Cristo temos um manual que permite conhecê-lo. Precisamos meditar nas Escrituras Sagradas, o Espírito Santo deve nos conduzir, para que não venhamos ser enganados por falsos ensinamentos.


Márcio Fostino.


Clique e saiba mais:

Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:







260 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page