top of page

SOB A LUZ DO EVANGELHO.

Atualizado: 24 de fev. de 2022

JOÃO 1:2-5 – “Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam”.

Ao falar sobre a vinda do “Filho unigênito de Deus” ao mundo, João enfatiza sobre a deidade (divindade) de Jesus, que era o verbo que se fez carne e habitou entre os homens. Assim como o Pai, o Filho também tem vida em si mesmo, portanto, sempre existiu, pois não foi criado. Este Evangelho lança luz sobre a escuridão causada pelo pecado mostrando o brilho do Filho de Deus no esplendor de sua glória. João Batista, aquele que chamava ao arrependimento e batizava para remissão dos pecados, anunciava a vinda do “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”, e que conduziria a uma nova vida, pois, era chegado o Reino de Deus. O Cristo que havia chegado era a chave do cumprimento de toda promessa de Deus para restauração aos homens, pois todas as coisas estão sujeitas a Ele, e “Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens”. Embora Jesus fosse a luz que resplandece nas trevas, muitos foram e são aqueles que o rejeita pelo fato de não compreender sua presença e o dom da vida.

Moisés e os profetas desempenharam um papel importante no ensino e na revelação da vontade de Deus para o povo de Israel. Neste aspecto, a Lei e os Profetas são as ferramentas didáticas para ensinar um povo obstinado e inclinado a realizar aquilo que é mal. A aliança de Deus com Abraão significou a escolha de um povo, a peregrinação de Moisés pelo deserto indicou um caminho para a terra prometida, os rituais apontavam para Cristo e, o sacrifício de Jesus possibilitou ao homem a entrada no Reino dos Céus através da fé. Jesus é a chave de toda revelação de Deus, Ele é o caminho que se deve trilhar para entrar na vida eterna. Nos relatos de seu ministério vemos Jesus curando e atendendo as necessidades dos mais pobres, assim como era comum àqueles que eram mais ricos ao se aproximar Dele perguntar “O que fazer para entrar no Reino dos Céus”, a preocupação era pertinente, já que o próprio Jesus disse aos discípulos que é mais fácil entrar um camelo pelo fundo de uma agulha do que entrar um rico no reino de Deus. As mazelas deste mundo muitas vezes não permitem que se possa enxergar e alcançar os propósitos de Deus para nossas vidas. Jesus veio para suprir necessidades físicas e espirituais, tirar as escamas dos olhos daqueles que não veem os desígnios de Deus, bem como arrancar a incredulidade de um coração sem fé.

A cosmovisão cristã nos permite olhar para vida com os olhos de Cristo, Ele mostra a aplicação dos princípios de Deus neste mundo, seus ensinamentos valorizam a vida através do amor e do perdão. O Novo Testamento revela uma nova aliança feita com Deus por intermédio de Jesus, diante disso, não basta ser religioso para relacionar-se com Deus, é necessário ter fé e exercer nossa espiritualidade. O Velho Testamento mostra a antiga aliança feita com Abraão, no entanto, nos leva até o caminho de Cristo, revelado pela pessoa de Jesus. Jesus é o verbo que se fez carne, o Filho unigênito de Deus que venceu a morte, Ele é a revelação divina aos homens, sendo assim, devemos olhar para as Escrituras “Sob a Luz do Evangelho”.

Márcio J. Fostino.

Clique e saiba mais:


Para adquirir o livro NAS MÃOS DE DEUS, clique no link abaixo:









121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube
bottom of page